7 principais pontos turísticos de Roma

Principais pontos turísticos de Roma | Roma é daqueles lugares que proporcionam a sensação de fazer uma viagem no tempo, seja pela história, a arte ou arquitetura.

Fundada no século VIII a.C., a capital italiana passou pelo Império Romano, pela Idade Média, pela era medieval, as invasões bárbaras, o Império Bizantino, o Renascentismo, a Contrarreforma, a segunda guerra mundial…

Todos esses diferentes períodos da história se refletem atualmente no estilo da cidade.

Leia também:
+ O que fazer em Roma em 3 dias: um roteiro clássico
+ Visita ao Fórum Romano e Palatino: um guia histórico
+ Como ir do Aeroporto Fiumicino ao centro de Roma

Roma é contemporânea, mas ainda mantém muitas de suas construções históricas – lugares que são considerados alguns dos principais pontos turísticos de Roma.

Principais pontos turísticos de Roma

Um dos pontos positivos para quem visita a cidade é que a maioria dos lugares mais conhecidos e procurados pelos turistas ficam próximos uns dos outros, possibilitando que grande parte do passeio seja feito a pé.

Onde se hospedar em Roma: melhores bairros

Para os mais distantes, a cidade conta com um metrô que, embora tenha apenas três linhas, atende bem a diferentes regiões. Veja o que conhecer:

1. Coliseu

O Coliseu de Roma tem quase dois mil anos de história, é um monumento histórico e arquitetônico que foi o principal símbolo do Império Romano e, ainda hoje, é o ponto turístico mais famoso de Roma.

Foi construído no século I, em uma área central que anteriormente havia sido destruída por um incêndio.

O que fazer em Roma em 3 dias -roteiro de 3 dias em Roma - Coliseu
Foto: Fui Ser Viajante

O objetivo era ter na cidade um anfiteatro com uma arena para diversos tipos do que chamavam de “entretenimento”, como execuções, combates entre gladiadores, encenações de histórias da mitologia, entre outros.

Leia também:
+ Pelas ruas de Roma: praças e obeliscos para visitar
+ Roma Pass: Como economizar em Roma

Com capacidade estimada para mais de 500 mil espectadores, foi um marco da arquitetura da época.

Ao longo do tempo o Coliseu sofreu danos com terremotos e outros problemas. Mas, mesmo em ruínas, ainda é uma construção impactante e que chama a atenção de quem vê.

A parte que permanece de pé já passou por diversas reformas e restaurações e recebe diariamente inúmeros turistas.

É o principal sítio arqueológico da cidade, tombado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade e, desde 2007, considerado também uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

Além de fazer a visita convencional, você pode fazer uma visita exclusiva nos subterrâneos e anéis superiores do Coliseu, que dá uma visão totalmente diferente e impressionante sobre o monumento.

Compre antecipado: ingresso Coliseu + Fórum Romano + Palatino

2. Fórum Romano e Palatino

Bem ao lado do Coliseu está a área arqueológica com as ruínas do Fórum Romano, local que teve grande importância política, econômica, social, religiosa e cultural na história da cidade.

Durante muitos séculos lá estavam os principais órgãos públicos, onde aconteciam eleições, reuniões comerciais, discursos, o que fez com que se tornasse um dos principais símbolos do Império Romano.

Fórum Romano e Palatino
Arredores da Basílica Giulia no Fórum Romano. Foto: Fui Ser Viajante

Na mesma área ficam as ruínas do Monte Palatino, colina onde Roma teria sido fundada e onde ficavam os palácios de imperadores.

Com o tempo tudo isso foi se deteriorando ou mesmo sendo enterrado por terra, grama e novas construções que se sobrepunham às outras. Só no século XIX, com escavações, algumas partes foram descobertas e se transformaram em atrativo turístico.

Hoje o Fórum Romano é o maior complexo de monumentos da Roma antiga e um dos lugares mais interessantes para quem visita a cidade.

Daqueles passeios para fazer sem pressa, apenas andar pelo espaço, como faziam os imperadores romanos, observando os detalhes de cada monumento e imaginando como era tudo aquilo no passado.

Compre antecipado: ingresso Coliseu + Fórum Romano + Palatino

3. Fontana di Trevi

Foi inaugurada no século XV para marcar a reconstrução de um antigo aqueduto que no passado (a.C.) abastecia Roma, mas foi destruído em uma das muitas batalhas que aconteciam na cidade.

Fica na fachada do Palazzo Poli e tem quatro estátuas que representam as estações do ano.

Considerada a maior fonte barroca da Itália, já passou por algumas restaurações ao longo dos seus mais de 250 anos, sendo a mais recente entre 2014 e 2015.

Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser viajante

Além da parte estética, com limpeza das esculturas, houve melhorias também na circulação da água, cujo sistema foi modernizado.

Uma das tradições para quem vai até lá é fazer um pedido ao jogar moedas de costas e com a mão direita sobre o ombro esquerdo, superstição que começou com o filme “A Fonte dos Desejos”, na década de 1950.

Uma vez ao ano o dinheiro é recolhido e doado a instituições de caridade – arrecadação média de um milhão de euros/ano!

Outra cena de cinema eternizada na Fontana di Trevi é em “La Dolce Vita”, quando os personagens de Marcelo Mastroianni e Anita Eckberga se banham em suas águas.

4. Panteão

O Panteão fica na Piazza della Rotonda e é uma construção imponente, em formato circular, com um pórtico, rotunda (domo), grandes colunas e algumas obras de arte.

É, ainda hoje, uma das maiores cúpulas de concreto de todo o mundo. No topo, uma grande abertura chamada de “óculo”, com nove metros de diâmetro, permite a entrada de luz natural e também de chuva.

Sua construção foi finalizada no século II, mas teve início ainda na era a.C. para ser um templo em homenagem a todos os deuses cultuados na época.

Panteão: Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Atualmente o Pantheon (ou Panteão) funciona como igreja, mas já teve diferentes funções ao longo da história. Lá estão sepultados grandes nomes das artes e da arquitetura italianas, além de alguns reis e seus familiares.

Já foi destruído, reconstruído, passou por várias revitalizações e obras de manutenção, mas sem se descaracterizar do estilo original.

É, possivelmente, a construção antiga mais preservada de Roma, além de ser um símbolo da riqueza no período do Império Romano.

5. Piazza Navona

Uma das principais e mais conhecidas praças de Roma, com certeza é um dos pontos turísticos de Roma que mais merecem sua visita!

A Piazza Navona foi construída no século I com o formato semelhante ao dos antigos estádios romanos da época e só passou a ser considerada realmente uma praça no século V, quando um mercado da cidade começou a funcionar no local.

Com o tempo algumas residências e edifícios comerciais foram sendo construídos e delimitaram o espaço, caracterizando ainda mais como praça.

Suas fontes têm estilo barroco – a que mais chama a atenção é a Fontana dei Quattro Fiumi, que representa quatro grandes rios: Nilo, Danúbio, Prata e Ganges.

Piazza Navona - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Na Piazza Navona há igreja, palacetes, fontes, além de diversos bares e cafés, teatros e apresentações de artistas de rua.

É um ponto de encontro de moradores e também visitado por muitos turistas, devido ao agito cultural e gastronômico.

Lá fica também a Embaixada do Brasil, no Palazzo Pamphili, que oferece visita guiada em português.

6. Castelo de Sant’Angelo

Sem sombra de dúvidas, o Castelo Sant’Angelo é um dos principais pontos turísticos de Roma!

Quase dois mil anos de história, sete andares, localização privilegiada e, ao contrário da maioria das construções romanas, a maior parte da estrutura do castelo está bem preservada, mesmo depois de tanto tempo e história.

Feito inicialmente como um mausoléu familiar do Imperador Adriano, passou por diversas transformações ao longo do tempo, não só na parte da arquitetura, como também em relação à sua utilização.

O que fazer em Roma em 3 dias -roteiro de 3 dias em Roma - Castelo Sant'Angelo
Foto: Fui Ser Viajante

Funcionou como cadeia, como residência papal e foi uma das principais fortalezas da época medieval. Em 1925 passou a funcionar como museu, o Museo Nazionale di Castel Sant’Angelo.

O Castelo fica na margem direita do rio Tibre, bem perto do Vaticano. Do seu terraço se tem uma vista panorâmica da Praça de São Pedro de um lado e da cidade de Roma do outro.

O acesso ao castelo é feito pela Ponte de Santo Ângelo, considerada uma das oásis bonitas da cidade e que também é um atrativo.

Compre antecipado: ingresso Castelo Sant’Angelo

7. Vaticano

O Vaticano é o menor país do mundo e seu território fica dentro de Roma, o que faz com que seja sempre incluído na lista de quem visita a cidade. Seus principais atrativos são a Basílica de São Pedro e a Capela Sistina.

E, embora seja a sede da Igreja Católica, é um passeio rico em história, arte e cultura, independente de religião.

A Basílica de São Pedro foi construída nos séculos XVI e XVII sobre o túmulo de São Pedro, o primeiro Papa e um dos apóstolos de Jesus.

É tombada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. A Basílica fica na Praça de São Pedro, cercada por suas mais de 200 colunas de mármore, algumas estátuas de santos e o obelisco ao centro.

O local costuma estar lotado nos dias das cerimônias papais e em datas importantes como as missas de Páscoa e de Natal.

Do lado de dentro ela é imensa, com várias capelas e altares, sendo o principal deles o Altar Papal, que fica sob a cúpula que tem mais de 130 metros de altura – é possível subir ao topo, de onde se tem uma vista panorâmica de Roma.

Há também estátuas, pinturas e muitas obras de arte, com destaque para a Pietá, de Michelangelo. Em outro espaço ficam os túmulos de alguns Papas.

Já os Museus do Vaticano começaram com uma coleção de esculturas do Papa Júlio II, no século XVI, tradição que passou para outros Papas e deu origem ao grande complexo que conta com museus, galerias, salões, bibliotecas, capelas, com um dos maiores acervos de arte do mundo.

Por fim, o percurso chega à Capela Sistina, cujo destaque é o teto pintado por Michelangelo. Como a Basílica fica aberta até mais tarde, a dica é começar visitando os museus, que costumam ser mais vazios pela manhã.

Compre antecipado: ingresso museus do Vaticano

Roma além do básico: descubra a cidade

Esse é só um pedacinho, os pontos turísticos mais clássicos, a cobertura do bolo para quem visita Roma. Mas claro que os pontos turísticos da cidade não param por aí.

Além destes, há muitos pontos turísticos de Roma que também valem uma visita, especialmente para quem tem mais tempo na cidade ou está viajando pela segunda ou terceira vez a Roma.

Só para dar algumas sugestões, anota aí: Basílica de Santa Maria Maggiore, Piazza Venezia, Piazza de España, Piazza del Popolo, Galleria Borghese e Jardim da Villa Borghese, Bocca della Verità, Via Venetto, entre muitos outros.

Quer descobrir mais sobre a Cidade Eterna? Confira todos os nossos posts sobre Roma e prepare-se para conhecer essa cidade inesquecível com nossas melhores dicas!


Quer continuar a viajar pela Itália? Que tal conhecer Veneza?

A cidade é um dos destinos mais desejados da Itália. Vale a pena conferir o que fazer em Veneza, que tenho certeza que você vai querer dar uma esticada no roteiro e passar uns dias por lá também!

Foto em destaque: Davide Cattini por Pixabay 

Avatar for Redação FSV
Redação FSV
Descomplicando a sua viagem e mostrando que dá pra viajar mais pagando menos.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *